23 de out de 2011

Pamonha no ar

Minha mostra de vinte anos de carreira (20 Anos de um Pamonha de Piracicaba) fez parte da programação oficial de mostras paralelas do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, em 2011. 

O Salão de Humor teve mais de 20 mostras paralelas, espalhadas em vários espaços de Piracicaba. Uma das paralelas, por sinal, ainda pode ser visitada na estação de metrô Trianon-Masp, em São Paulo.

A minha mostra esteve na Casa do Povoador, em Piracicaba. Mas pode continuar sendo visitada na internet. Coloquei no ar um catálogo virtual contendo as artes da exposição.

O catálogo também traz gentis depoimentos a meu respeito, dados pelos amigos artistas, jornalistas e escritores Spacca, Baptistão, Artur de Carvalho, Orlandeli, Paulo Ramos, Sidney Gusman, Laudo Ferreira e Carla Ceres.

O "algo mais" do catálogo-pamonha é a foto de Fabricio Eiras que correu as redes sociais dias após a abertura do Salão de Humor e da minha mostra.  A fotografia reuniu vinte colegas do traço de várias gerações.

Uma honra que a foto tenha sido clicada justamente na abertura da minha mostra. Honra tão expressiva quanto o privilégio da acolhida num dos maiores eventos de humor gráfico do planeta.

Meus eternos agradecimentos à Secretaria de Ação Cultural de Piracicaba, na pessoa da sua secretária Rosângela Camolese, e ao Centro Nacional de Humor Gráfico, na pessoa do seu diretor Edu Grosso.

Vejam o que um pamonha é capaz de fazer. Divirtam-se com o catálogo!

Um comentário:

Célia disse...

Tapete vermelho para você, Érico! Que de "pamonha" não tens nada na acepção jocosa da palavra... Agora, se de alimento... pamonha é revigorante e de um sabor inconfundível!
Abraço, Célia.