19 de abr de 2012

Fica a dica: como sobreviver no mundo virtual

Chame a atenção de uma vez por todas. Coloque no endereço de e-mail TODAS as letras do seu nome em caixa alta. Nas suas mensagens idem.

Arrume um inimigo eterno. TODAS as vezes que precisar escrever o nome do seu interlocutor, tire o acento do nome dele.

Contagie-se com a sapiência alheia. Sempre que gostar com uma frase de efeito irrespondível, responda-a. Não ria apenas: interaja!

Use e abuse dos clichês e lugares comuns. Sem eles, você não será um ser antenado: #fato

Seja um conselheiro virtual, um manual de autoajuda 24 horas. Principalmente depois de ter tomado um pé na bunda do ser amado.

O português ainda não é língua morta feito o latim. Continue gastando seu latim nas redes sociais, contribuindo para a agonia da nossa língua.

3 comentários:

Célia Rangel disse...

Érico! Será que há como sobreviver? Ou, seremos todos enterrados "vivos"?
Bj. Célia.

Carla Ceres disse...

GOSTEI DAS DICAS, ERICO. VIVENDO E APRENDENDO, ANTES TARDE DO QUE NUNCA. FICA UM CONSELHO: NUNCA ACONSELHE DE BRINCADEIRA. TEM QUEM LEVE A SÉRIO. :D

André disse...

Boa, Érico! Sobre os clichês, até poderia ter finalizado o texto com o insuportável "#ficaadica".