25 de nov de 2011

Apaixonados e separados

Autoestima de apaixonado: "Você é tudo o que eu preciso".
Autoestima de separado: "Eu não preciso de ninguém".

Papo de apaixonado: "Essa pessoa é TUDO pra mim".
Papo de separado: "Essa pessoa é TUDO o que eu não quero".

Apaixonados se chamam por apelidos.
Separados se chamam pra briga.

Apaixonados vão às nuvens.
Separados perdem o chão.

Apaixonados fazem cara de idiotas.
Separados sentem-se uns idiotas.

Apaixonados se chamam de chuchuzinhos.
Separados tentam resolver seus pepinos.

Apaixonados não vivem separados.
Separados não querem se apaixonar de novo.

Apaixonados não veem mais nada além deles.
Separados querem se ver pelas costas.

Os apaixonados se tornam pessoas melhores.
Os separados querem encontrar pessoas melhores.

Apaixonados ardentes perdem a cabeça.
Separados lamentosos se perguntam onde estavam com a cabeça.

Paixão é um caso.
Separação já é descaso.

4 comentários:

Carla Ceres disse...

Curti! :)
Aqui mesmo, porque não vou ao Facebook. Beijos!

Célia disse...

Oi, Érico... realismo concreto demais esse seu poema! Fiel análise de autoestimas doentes: tanto pela paixão como pela falta da mesma! Abraço da Célia.

Raquel Quintão disse...

Na dúvida entre me apaixonar para deixar o mundo mais bonito ou me separar para deixá-lo mais inteligente...

Aliz - jornALIZta disse...

Adorei, Érico! Ri muito, mas você sabe, prefiro a primeira linha. Beijos