25 de jun de 2009

Querido diário... (parte 5 de quaisquer)

- Está chovendo canivete lá fora. Belo começo de dia. Tirando os canivetes, é tudo verdade. Um It's all true sem Orson Welles.

- Vi dois amigos em tempos diferentes. Um abria uma exposição num bairro simpaticíssimo em São Paulo. O outro estava em casa e eu o visitei. Os dois donos de coleções de CDs imensas. Na exposição, mostrando seus trabalhos num vídeo especialmente feito para a abertura, o primeiro mostrava paredes e paredes e prateleiras e prateleiras de CDs com toda a MPB possível. O segundo me mostrava sua também imensa coleção, tendendo mais para o rock. Os dois amigos são músicos, com certa timidez em assumir publicamente esse dom. Tempos diferentes, estes, em que ter coleção de CD parece coisa de dinossauro recém-extinto.

- Spike Jones é o cara.

- O Senado? Nem falo nada. Tanta gente falando por mim sobre as peripécias do tal senhor de bigode chefe da bagaça. Deixa essa turma falar. E ele também. Em boca fechada não entra mosca, mas o tal senhor não se furta a abri-la. Com bigode tingido e tudo.

- As canções de Noel Rosa entraram em domínio público há alguns meses. Agora é que a MPB não vai sair do lugar.

- Eu como letras ao digitar textos para o blog. É que sempre escrevo na hora do café da manhã. Quando as letras sobram, é arroto. Perdão.

Nenhum comentário: