19 de jan de 2010

Depois ainda falam mal do Datena

O impacto dos desabamentos e mortes em Angra dos Reis foi substituído pelo espanto com o terremoto no Haiti. Mesmo assim, o Gugu Liberato tirou uma casquinha da tragédia brasileira, indo lá construir uma casa nova para uma desabrigada.

O que tem me deixado distante da televisão é a falta de simancol das emissoras, empenhadas em faturar audiência com a desgraça alheia, tanto em Angra quanto no Haiti.

Revoltante a atitude de uma repórter global numa tentativa de resgate de vítima do terremoto. A intrépida jornalista empunhava um microfone, pronta a arrancar um depoimento da vítima perdida nos escombros.

Lembrei de outra atitude cretina de outra repórter global nas últimas Olimpíadas. A ginasta Daiane dos Santos, cercada de expectativas por uma conquista de medalha para o Brasil, não se saiu bem nas competições em que participou.

Provas terminadas e resultados divulgados, lá foi a repórter da Globo colocar a ginasta no paredão: "Por que você perdeu?" Conformada com a derrota, Daiane respondeu o que uma pessoa sensata, mas triste, responderia numa hora dessas.

Não satisfeita, a repórter insistiu no interrogatório, talvez esperando uma lágrima ou um pedido de perdão ao povo brasileiro. Que não vieram.

Os departamentos de jornalismo deveriam se misturar aos departamentos de shows das televisões. No fim das contas, é tudo espetáculo mesmo.

Nenhum comentário: